SP: MPE apura fraude em cooperativas de ônibus

renova_tattoO Ministério Público Estadual (MPE) investiga ilegalidades na mudança da personalidade jurídica de cooperativas de lotação para empresas de ônibus, o que facilitaria a assinatura de contratos emergenciais com a Prefeitura. A investigação da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público também apura a atuação do Primeiro Comando da Capital (PCC) dentro das garagens.

Segundo a denúncia, os contratos emergenciais celebrados a partir de 2014 não têm comprovação das capacidades técnicas e financeiras das antigas cooperativas que prestam o serviço. Nove empresas são alvo da investigação. As cooperativas fazem parte do sistema local de transporte e são responsáveis por levar os passageiros dos bairros aos terminais. Continuar lendo

Roberto Rodrigues receberá prêmio internacional

13052010-13052010RPSRPS_5263aO Conselho Mundial das Cooperativas de Crédito (WOCCU, na sigla em inglês) anunciou na última sexta-feira, dia 10, em Cracóvia, Polônia, os vencedores do Prêmio “Distinguished Service Award”, considerado a mais alta honraria concedida pelo movimento mundial das cooperativas de crédito. Entre os premiados está o cooperativista Roberto Rodrigues que soma, dentre seus inúmeros títulos, os de ex-ministro da Agricultura e ex-presidente do Sistema OCB. Continuar lendo

No caminho do sucesso profissional

Para os pais, orgulho, para jovens e adolescentes, a expectativa de ingresso no mercado de trabalho e a possibilidade de um futuro promissor. Uma mistura de emoções que permeia quem participa do programa Aprendiz Cooperativo – idealizado pelo Sescoop Nacional e implementado em vários estados brasileiros.

O Aprendiz Cooperativo foi criado com o intuito de oferecer uma formação cidadã pautada nos valores cooperativistas, possibilitando o desenvolvimento integral e a inserção no mercado de trabalho. Desta forma, o Sescoop cumpre um de seus principais objetivos: a formação profissional de empregados e sócios de cooperativas, além de contribuir para o desenvolvimento social das comunidades.

O modelo de governança de cooperativas de sucesso já é, por si, um diferencial. Ao término dessa etapa de aquisição de novos conhecimentos, os aprendizes saem como adultos aptos à trabalharem em qualquer instituição de grande porte.

Mas a determinação de cada um é fundamental para o sucesso, com um porcentual grande de jovens que são efetivados nas cooperativas que oferecem o programa. Além do empenho, os familiares devem incentivar os aprendizes.

O ganho de conhecimento e a bagagem de novos conhecimentos são sempre destacados, pois o estudo é contínuo e renovado. Somente através do conhecimento os alunos poderão ir mais longe e com liberdade para alçarem voos cada vez mais altos.

A percepção é a de que o projeto proporcionará um ganho profissional, mas também de responsabilidade e de respeito ao próximo. Portanto, essa iniciativa é excelente e dá certo, principalmente, com o apoio dos pais.

Richard Hollanda – jornalista especialista em cooperativismo

Montenegro Grupo de Comunicaçãocropped-site_rio-cooperativo_rio-de-janeiro_1.jpg

 

 

450 anos influenciados pelo cooperativismo

No dia primeiro de março o Rio de Janeiro completou 450 anos e a Cidade Maravilhosa, que já foi a capital do império, se consolidou como um dos locais mais visitados do mundo. Destacando-se como um dos municípios brasileiros com grande vocação para o cooperativismo – cuja tendência já podia ser observada desde os tempos dos Jesuítas – a primeira cooperativa do Rio foi a Militar de Consumo, que teve a sua criação autorizada em 2 de outubro de 1890 por meio de decreto assinado pelo chefe do Governo Provisório, Marechal Manoel Deodoro da Fonseca.

Esta iniciativa de 125 anos partiu de um grupo de oficiais do Exército com interesse no provimento de mantimentos e uniformes pelo menor preço. No caso de civis, a aquisição era feita mediante apresentação de uma senha fornecida pela cooperativa. A sociedade anônima, como conhecida à época, também praticava a modalidade de empréstimos a juros baixos. A divisão dos ganhos se baseava no modelo Rochdale: os sócios compradores tinham direito a 25% dos lucros, dividido em razão das compras e os empregados dispunham de 8%.

Um recente levantamento feito pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) revela que no Estado do Rio de Janeiro mais de 230 mil pessoas estão vinculadas a uma cooperativa de um dos 13 ramos. Os ramos Consumo, Transporte e Trabalho destacam-se na capital impulsionados em um momento de alta da taxa do desemprego, ocorrido há mais de 10 anos.

Outra forma de utilizar o cooperativismo como ferramenta de desenvolvimento da sociedade seria criando cooperativas de resgate da agricultura urbana – que estimulam a produção de alimentos orgânicos aproveitando áreas ociosas nas regiões metropolitanas. Apesar do incentivo a este método agricultor constar no Plano Diretor do município, não está claro se há fomento por meio do cooperativismo.

No último ano, o Rio de Janeiro recebeu um milhão de visitantes para a Copa do Mundo de Futebol, interessados em assistir aos jogos realizados na cidade. O evento movimentou vários setores da economia devido ao turismo inflado e diversos ramos cooperativistas foram beneficiados. Com a proximidade dos Jogos Olímpicos Rio 2016, nasce uma oportunidade ainda maior para o desenvolvimento de cooperativas. Em comunidades carentes, por exemplo, mulheres e chefes de família se unem com o objetivo de aumentar a renda.

O modelo Rochdale de cooperativismo, nascido na Inglaterra em 1844, foi aplicado em um movimento mundial e também chegou ao Rio de Janeiro. Dos 450 anos da cidade, a lição que fica é que muito já foi conquistado, porém, ainda há bastante a evoluir. Assim, em seus bravos 125 anos, o cooperativismo carioca pode ser considerado em fase de crescimento e em aprendizado contínuo.

Tainá Bittencourt  – jornalista especializada em cooperativismo

Montenegro Grupo de Comunicação

Site_Rio Cooperativo_Rio de Janeiro_1

 

Definido o tema do Dia Internacional do Cooperativismo

aciEscolha cooperativismo. Escolha equidade. Este é o tema do 93º Dia Internacional do Cooperativismo, divulgado pela Aliança Cooperativa Internacional (ACI). A data, neste ano, será celebrada em 4 de julho. Um comunicado foi enviado pelo Sistema OCB às suas Unidades Estaduais contendo a mensagem elaborada pela ACI para a escolha do tema.

Continuar lendo

Lelo Coimbra assume relatoria da Lei Geral das Cooperativas

O deputado federal 3489570-lelo-coimbra foi designado para a relatoria do projeto que trata sobre a Lei Geral das Cooperativas (PL 519/2015) na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público (CTASP) da Câmara dos Deputados.

Cabe ao relator, que faz parte da diretoria da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop), o trabalho de analisar o mérito da matéria e emitir parecer sobre o projeto, realizando alterações no texto, caso julgue necessário.

Continuar lendo

Sescoop/RJ abre primeira turma do Aprendiz Cooperativo

Para os pais, orgulho, para os adolescentes, a expectativa de ingresso no mercado de trabalho e possibilidade de um futuro promissor. Esta mistura de emoções permeou a abertura do programa Aprendiz Cooperativo – projeto idealizado pelo Sescoop Nacional e implementado no Rio de Janeiro pelo Sescoop/RJ – realizada no último dia 30 de março, na Unilasalle, em Niterói.

O Aprendiz Cooperativo foi criado com o intuito de oferecer aos jovens uma formação cidadã pautada nos valores cooperativistas, possibilitando o desenvolvimento integral e a inserção no mercado de trabalho. Ao todo, 25 jovens de 14 a 24 anos participam da iniciativa e atuarão na Unimed Leste Fluminense.

Continuar lendo